quinta-feira, 30 de junho de 2011




"O jardim era sua terra-natal. Suas lágrimas, orvalho. Perfumes, ofício. Suas cores, fantasia. Seus espinhos, proteção. Mal sabia Rosa o que a nutria por debaixo da terra, dos panos e dos seus próprios olhos. Mal sabia Jasmim que por suas raízes alcançarem terra abafada, podia ela se erguer alta e livre a tocar o céu. Tinha medo Margarida de perder suas pétalas arrancadas pelo vento forte, pela mesma razão de também poder dançar inteira sob o sol ou sob a chuva. Sua nudez não era pecado, mas sim entrega. Não sabiam então que, quanto mais elevadas se faziam, mais frágeis também se tornavam. Antes, sofria a flor que se via pedra, chorava limo e que não se reconhecia Rosa, Jasmim ou Margarida. Quando  aí souberam que suas fragrâncias e cores seriam as mesmas em qualquer paisagem; quando descobriram que seriam plenas ainda que os olhos do homem não as contemplasse ou borboleta elegante ali não repousasse. Quando visita não foi mais espera; e quando as estrelas no céu lhes foram suficientes, o inverno por elas passou e aí sim, souberam que sementes eram sonhos; fragilidade era força. Primavera, recomeço. E suas dores, florescimento."

Guilherme Antunes
 

quarta-feira, 29 de junho de 2011




"De repente tudo aqui tremeu. Cai no chão, de bunda, sentada, e não sei como levantar. Tô amando o que é fácil amar. Tô amando a coisa mais difícil do mundo. Tô amando amar. To amando o que sempre quis. Tô amando e morrendo de medo de sangrar. E eu vou sangrar. Eu sempre sangro. Dessa vez será pior. Como também já é sem dúvidas a melhor. Tô amando e to louca pra gritar. Tô amando e vou calar. Dessa vez não vou nem comentar. Tô amando e você não vai nem desconfiar. Tô amando e só. Tô amando e sentindo falta. Tô amando e me inspirando. Tô amando sim. Tô amando assim. Você lá e eu aqui. Tô amando só, como sempre foi".      

 (www.belinha.art.br)

segunda-feira, 27 de junho de 2011



"À noite, quando as estrelas vem 
iluminar o meu quarto
Sento-me por mim mesmo
Falando com a Lua
Tento chegar até você
Na esperança de que você esteja do outro lado
Falando comigo tambem
Ou eu sou uma tola
que se senta sozinha
Conversando com a lua"

(Tradução da música Talking in the moon de Bruno Mars)



quinta-feira, 23 de junho de 2011




"Se eu não consigo melhorar a qualidade do ser humano que sou, me libertar das mesmices e do jeito padrão de reagir as emoções, eu fico igual.  Eu quero ser e fazer diferente. Eu quero ser um ponto de luz, é pra isso que eu estou neste planeta."

                                                                                               (Denise Portes)

quarta-feira, 22 de junho de 2011



"E assim, aos poucos, ela se esquece dos socos, pontapés, golpes baixos que a vida lhe deu, lhe dará. A moça levanta e segue em frente. Não por ser forte, e sim pelo contrário...por saber que é fraca o bastante para não conseguir ter ódio no seu coração, na sua alma, na sua essência. E ama, sabendo que vai chorar muitas vezes ainda. Afinal, foi chorando que ela, você e todos os outros vieram ao mundo." 

(Caio Fernando Abreu)
 

terça-feira, 21 de junho de 2011

         
         "Eu plantei um pé de amor, pra colher sorrisos. De nada adiantou. O vento, de tempo em tempo, desfacelou as flores, os frutos e os galhos. Só que tem uma coisa: O meu amor continua de pé, com uma bandeira hasteada no meio. É proibido não ter esperanças porque é Junho e o tempo pode tudo praquele que crê.
         E eu creio em dias azuis, cheios de paz dentro. Com crianças correndo no parque, casais de mãos dadas à luz do sol, de uma manhã clarinha. Acredito na força dos sentimentos bons, na energia positiva e na colheita dos sonhos, que chega sempre nas mãos de quem semeia o bem, de quem espalha pólem de luz e alegrias miúdas.
         Acredito que a bondade tem voz e acredito, também, num HOJE maior que o ontem e que o amanhã. Acredito na beleza e força de um sorriso, no encanto e energia das palavras. Acredito num Deus que tudo vê e que tudo ampara, da maneira correta e no tempo exato.
         Acredito na bondade sem disfarce, nos rostos sem máscaras e doses de paciência que removem montanhas, no carinho e na amizade. Creio na palavra que cura, nas canções que embalam sonhos, nos risos gratuitos, na bússula do lado esquerdo que sempre indica o caminho.
         Eu nasci pra acreditar. E esperança, minha gente, é o que anda comigo."

(Cris Carvalho)

domingo, 19 de junho de 2011



Um dia alguém vai aparecer na sua vida e tirar tudo do lugar. Mudar os seus hábitos, algumas opiniões, a sua cor preferida, os seus passeios de sexta, o seu programa de TV. Vai mudar também o primeiro pensamento ao acordar, e os sonhos de todas as noites, vai fazer você se superar a cada dia, e aprender a essência verdadeira do amor. Essa mesma pessoa vai fazer o seu pesadelo de infância mudar, e o que era o bicho papão do armário agora é o medo de vê-la partir algum dia. Essa pessoa vai também ser a razão para você estar aqui. Vai fazer você ter vontade de apresentá-la a todos, ter vontade de mostrar suas manias, levá-la aos seus lugares prediletos, vai fazer crescer em ti algo muito belo e especial, algo que você jamais sentiu... 
Vai fazer você sonhar acordada a viagem do ônibus do parque até a sua casa, durante o banho. Vai fazer você ficar suspirando de minuto em minuto, vai fazer você sentir paz apenas ao olhar para ela. Essa pessoa vai pegar seu mundo e virar do avesso, mas você não vai ligar, apenas vai achar tudo muito lindo, como tudo o que ela faz. Vai fazer você pensar em futuro, em construir uma família. Vai fazer você desejar sempre ser o seu melhor só para agradá-la, vai querer fazer você em pleno sábado assistir um filme reprisado na tv, apenas porque a companhia ao seu lado será ela. Essa pessoa vai te fazer crescer, te fazer vibrar a cada sorriso, e sempre vai estar ali para abraçar você caso haja quedas. Essa pessoa será seu porto seguro, aquela que você sempre esperou. Essa pessoa é o AMOR DA VIDA TODA.

(Autoria desconhecida)

sexta-feira, 17 de junho de 2011





"Às vezes é preciso dormir, dormir muito. Não pra fugir, mas pra descansar a alma dos sentimentos. Quem nasceu com a sensibilidade exacerbada sabe quão difícil é engolir a vida. Porque tudo, absolutamente tudo devora a gente. Inteira."

Marla de Queiroz



''O amor sobrevive é de intervalos... O intervalo faz rebrotar a primeira paixão, o primeiro encontro. Faz nascer a saudade, o elemento que mensura o amor. Amor que não sofre de saudade desanda, perde a consistência.''

Fábio de Melo - Mulheres de Aço e de Flores

quinta-feira, 16 de junho de 2011


"Não havíamos marcado hora, não havíamos marcado lugar. E, na infinita possibilidade de lugares, na infinita possibilidade de tempos, nossos tempos e lugares coincidiram. E deu-se o encontro." 

Rubem Alves

"Nenhuma palavra dita fará com que você me compreenda, se verdadeiramente não souber ler o que transpareço. Portanto, nada de deduções. Sou um filme sem legenda, só quem fala minha língua consegue me entender."

Fernanda Gaona

" -E você, por que desvia o olhar?

(Porque eu tenho medo de altura. Tenho medo de cair para dentro de você. Há nos seus olhos castanhos certos desenhos que me lembram montanhas, cordilheiras vistas do alto, em miniatura. Então, eu desvio os meus olhos para amarrá-los em qualquer pedra no chão e me salvar do amor. Mas, hoje, não encontraram pedra. Encontraram flor. E eu me agarrei às pétalas o mais que pude, sem sequer perceber que estava plantada num desses abismos, dentro dos seus olhos.)

- Ah. Porque eu sou tímida."

(Rita Apoena) 




"Ela é uma moça de poses delicadas, sorrisos discretos e olhar misterioso. Tem cara de menina mimada, um quê de esquisitice, uma sensibilidade de flor, um jeito encantado de ser, um toque de intuição e um tom de doçura. Reflete lilás, um brilho de estrela, uma inquietude, uma solidão de artista e um ar sensato de cientista. É uma apaixonada, na verdade. Ela é daquelas intensa, que tem mania de sentir por completo, de amar por completo e de ser por completo. Dentro dela mora um coração bobo, que é sempre capaz de amar e de acreditar outra vez. Ela tem aquele cheiro doce de menina romântica e um gosto ácido de mulher moderna."


Caio Fernando Abreu






"Se me ponho a cismar em outras eras
Em que ri e cantei, em que era querida,
Parece-me que foi noutras esferas,
Parece-me que foi numa outra vida...

E a minha triste boca dolorida
Que dantes tinha o rir das primaveras,
Esbate as linhas graves e severas
E cai num abandono de esquecida!
                                                      
E fico, pensativa, olhando o vago...
Toma a brandura plácida dum lago
O meu rosto de monja de marfim...

E as lágrimas que choro, branca e calma,
Ninguém as vê brotar dentro da alma!
Ninguém as vê cair dentro de mim!"

(Florbela Espanca-Lágrimas ocultas)

"Gosto dos venenos mais lentos!
Das bebidas mais fortes!
Dos cafés mais amargos!                                                       
E os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar
de um penhasco,
que eu vou dizer:                                 
'E daí, eu adoro voar!'
Não me dêem fórmulas certas,
porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostrem o que esperam de mim,
porque vou seguir meu coração.
Não me façam ser quem não sou.
Não me convidem a ser igual,
porque sinceramente sou diferente.
Não sei amar pela metade.
Não sei viver de mentira.
Não sei voar de pés no chão.
Sou sempre eu mesma,
mas concerteza
não serei a mesma para sempre..."
(Clarice Lispector)


quinta-feira, 9 de junho de 2011









"... Se ao menos soubesse o dia dos teus anos, teria uma razão, um motivo para atravessar a rua e dar um passo em sua direção! Uma rosa inesperada na tua janela, um gesto que pudesse sinalizar meu interesse, um sorriso espontâneo que demonstrasse o sonho alto de te ter só pra mim. Violão colado ao peito. Sorriso denunciando a alegria da iniciativa..." 


(Fábio de Melo - Mulheres de Aço e de flores)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...