sexta-feira, 30 de setembro de 2011


"Hoje eu sou assim, estranha e engraçada. Falo besteira o dia todo, faço todo mundo rir, imito os outros, uso roupas estranhas, tenho estranhas constatações a respeito da vida. Faço caretas ridículas, posso deixar de ser fina num segundo......Mas de verdade eu só queria que alguém falasse para mim: ei, você é bonita, para de se expor tanto, pode ficar quietinha, pode parar com esse riso nervoso, tô reparando em você, você é bonita."


Tati Bernardi

quinta-feira, 29 de setembro de 2011





"Todas nós carregamos um lado menina e uma porção mulher. É uma pitada de doce no sabor da pimenta. É um pouco de brisa em meio a um furacão. Temos o dom de acalmar e agitar na mesma proporção. "

  Do blog: Amar faz bem

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

“Eu sou uma eterna apaixonada por palavras. Música. E pessoas inteiras. Não me importa seu sobrenome, onde você nasceu, quanto carrega no bolso. Pessoas vazias são chatas e me dão sono. Gosto de quem mete a cara, arrisca o verso, desafia a vida… Eu sou criança. E vou crescer assim. Gosto de abraçar apertado, sentir alegria inteira, inventar mundos, inventar amores. O simples me faz rir, o complicado(às vezes) me aborrece.”



Fernanda Mello


"É difícil esperar por algo que pode não acontecer, mas ainda é mais difícil desistir quando você sabe que é tudo que você quer."

(Desconhecido)



"Quando o céu se cobriu de vermelho
Comecei a te esperar
Quando o céu se cobriu de azul
Pude ouvir teu respirar
E ao se cobrir de frio
Bem-te-vi cantando
Bem me viu tentando não chorar

Dias iguais
Azuis, vermelhos, frios
Dias sem paz
De espera

Dias iguais
São como um rio
Correndo pra trás
Não deságua em nenhum lugar."


Dias iguais - Sandy Leah




"Tentativas vãs de descrever
O que me calou
Me roubou palavras
E chão e ar
Me roubou de mim"
Perdida e salva - Sandy Leah


Não sou boa com números. Com frases-feitas. E com morais de história. Gosto do que me tira o fôlego. Venero o improvável. Almejo o quase impossível. Meu coração é livre, mesmo amando tanto. Tenho um ritmo que me complica. Uma vontade que não passa. Uma palavra que nunca dorme. Quer um bom desafio? Experimente gostar de mim. Não sou fácil. Não coleciono inimigos. Quase nunca estou pra ninguém. Mudo de humor conforme a lua. Me irrito fácil. Me desinteresso à toa. Tenho o desassossego dentro da bolsa. E um par de asas que nunca deixo. Às vezes, quando é tarde da noite, eu viajo. E - sem saber - busco respostas que não encontro aqui. Ontem, eu perdi um sonho. E acordei chorando, logo eu que adoro sorrir... Mas não tem nada, não. Bonito mesmo é essa coisa da vida: um dia, quando menos se espera, a gente se supera. E chega mais perto de ser quem - na verdade - a gente é.

Fernanda Mello


domingo, 25 de setembro de 2011





SOU ORDEM E CAOS, 
SOU UM SÁBIO UM LOUCO,UM GÊNIO, UM TOLO.
SOU UM ONTEM E UM HOJE ,UMA CRIANÇA, UM IDOSO
SOU O BRANCO E O PRETO, O DEVER E O DIREITO
SOU O AMARGO E O DOCE,O PERFEITO E O IMPERFEITO
SOU O RISO E O CHORO,O PESAR E O CONSOLO
SOU A DÚVIDA E A CERTEZA,O TITUBEAR E A FIRMEZA
SOU O AMOR E O ÓDIO,O POSSO E O NÃO POSSO
SOU ISSO E AQUILO, O MALEÁVEL E O FIRME
SOU A CHUVA E O VENTO,A ÁRVORE E A SEMENTE
SOU A TERRA E O CÉU,A ALMA E O CORPO
SOU O CERTO E O ERRADO O PERDÃO E O PECADO
SOU O NASCER E O MORRER
SOU TUDO QUE POSSO SER,MENOS O QUE ME COMPLETA,
E ESSA PARTE INEXA COM CERTEZA É VOCÊ!

NILTON OLIVEIRA

quinta-feira, 22 de setembro de 2011


Ando com uma vontade tão grande de receber todos os afetos, todos os carinhos, todas as atenções. Quero colo, quero beijo, quero cafuné, abraço apertado, mensagem na madrugada, quero doces, quero música, vento, cheiros, quero parar de me doar e começar a receber. Sabe, eu acho que não sei fechar ciclos, colocar pontos finais. Comigo são sempre vírgulas, aspas, reticências. Eu vou gostando, eu vou cuidando, eu vou desculpando, eu vou superando, eu vou compreendendo, eu vou relevando, eu vou, e continuo indo, assim, desse jeito, sem virar páginas, sem colocar pontos. E vou dando muito de mim, e aceitando o pouquinho que os outros tem para me dar.

Caio Fernando Abreu.

Você me bagunça e tumultua tudo em mim...




...Assimila, dissimula, afronta, apronta,descarrega-me nos abraços

Lapida minha pedra bruta, insulta, assalta-me os textos, os traços
E desapropria o rumo, o prumo, juro me padeço com você
Me desassossega, rega à alma, roga a calma em minha travessia
Outro porque.


(O Teatro Mágico)

segunda-feira, 19 de setembro de 2011


"Ando devagar porque já tive pressa e levo esse sorriso porque já chorei demais. Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe e só levo a certeza de que muito pouco eu sei, ou nada sei."

Almir Sater

"Sou dessa leva de gente que tem como sina ver demais. Sentir demais. Amar quase do tamanho do amor. Traço de nascença, uma estranha dádiva que, durante temporadas, pra facilitar a própria vida, egoísmo que seja, a gente tenta disfarçar de tudo que é maneira que aprende. Mas não tem jeito, nunca terá, nascer assim é irremediável, o que é preciso é desaprender o medo. Por tudo o que é mais sagrado nesse mundo e em quaisquer outros que não tenho certeza se existem, mas suspeito, muitas vezes eu desejei não ver tanto. Criança, quando senti isso sem saber palavras, inventei minha miopia. Não adiantou: o encurtamento dos olhos é só do lado de fora, por dentro eu vejo muito comprido. Alguns sentem vida, sentem beleza, sentem amor, com doses de conta-gotas. Eu, não: é uma chuvarada dentro de mim.Que os sensíveis sejam também protegidos. Que sejam protegidos todos os que veem muito além das aparências. Todos os que ouvem bem pra lá de qualquer palavra. Todos os que bordam maciez no tecido áspero do cotidiano". 

Ana Jácomo

sábado, 17 de setembro de 2011


"Sou uma filha da natureza, quero pegar, sentir, tocar, ser. E tudo isso já faz parte de um todo,de um mistério. Sou uma só... sou um só ser. E deixo que você seja. Isso lhe assusta?Creio que sim. Mas vale a pena. Mesmo que doa. Dói só no começo."


 (Clarice Lispector)

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Infinito Particular




Sob o olhar limitado dos seres que se restringem a sonhar por medo de sofrer, minhas idéias não passam de meras fantasias. Apenas uma alma lunática como a minha compreende perfeitamente o sentido de meus “refúgios”. Apenas alguém que também não tem medo de criar cenários, personagens, para ter um instante de paz mental. Neles eu encontro música, natureza, e tudo o que há de mais simples, e eu posso ser o que eu quiser, dançarina, fada, princesa, borboleta, flor, menina e mulher. Não me importa os sorrisos sarcásticos, tolos são os que perdem a essência da infância para parecerem normais. Cada um tem sua forma particular de lidar com seus tormentos, e a minha é me recolher em algum canto,com música ao som de piano e violinos, fechar os olhos e mergulhar no meu infinito particular. Não se dá a isso um significado meio que superficial como a fuga de problemas, da realidade. Vai além disso, é uma forma de Deus nos atrair a descansar Nele e assim, retornar, encarar as dificuldades e lutar pelos meus sonhos com serenidade. Particularmente encontrei nos meus cenários mais que um refúgio, encontrei a paz que muitas vezes deixo perder em dias escuros. 

Tainan Silva

terça-feira, 6 de setembro de 2011

segunda-feira, 5 de setembro de 2011


E que as minhas loucuras sejam perdoadas, pois metade de mim é amor... e a outra metade, também!!! 
(Oswaldo Montenegro)







A moça está encolhida ali quietinha no momento em que ela batizou de "casulo", se contorcendo com o aperto lá dentro, descabelada, olhos lavados pelo cansaço da alma. Vive entrando e saindo do casulo, ela acredita que cada cura da alma é como se fosse o vôo de cada nova borboleta. Está escuro, enquanto ela espera por algum raio de sol, as notas suavizadas no piano tocando ao longe parecem amenizar sua luta com a própria dor... Apesar disso, ela sabe que precisa, sabe que sua teimosia e impaciência a leva muitas vezes a se encontrar no seu processo de amadurecimento um tanto doloroso, o crescer é lento e trabalhoso. Uma confusão de sentimentos se faz presente... angústia, medo, amor, desesperança, brigam até fazer sangrar. O amor, que chegou primeiro, luta pra expulsar os outros que quiseram roubar sua essência. A bailarina ora grita pra que essa bagunça cesse, ora observa silenciosamente e, lá dentro, tentando se manter um pouco afastada de toda a desordem, pede a Deus que lhe traga a paz que ela tanto necessita. E assim, mal percebe ela que lentamente saiu do seu lugar deixando se levar pela calma melodia. A magia do momento ameniza as revoltas interiores e os excessos, dando lugar ao amor... "Que só ele permaneça", pensa ela, trazendo na sua essência a alegria, a tranquilidade, a paciência, a esperança quase perdida... e enfim, ela poderá sair do isolamento necessário, abrir suas asas e gozar de sua doce liberdade.

Tainan Silva


"Viva a tua maneira, não perca a estribeira, saiba do teu valor. E amanheça brilhando mais que a estrela do norte que a noite entregou. "


( O Teatro Mágico)

quinta-feira, 1 de setembro de 2011



"Por fim, imite a lagarta, quebre as algemas do Mal, este casulo empobrecedor, para se tornar uma borboleta azul e bela planando por sobre as flores à procura do néctar para sua sobrevivência. E onde você estiver, em que condições sociais sua família viver, o maná divino estará disponível para te alimentar e sustentar na jornada."

Eu quero ser capaz criar primavera em minha alma depois de qualquer tempestade, para as borboletas azuis pousarem no meu jardim.

Denise Portes





p.s.: Denise leu minha alma!

Que venha setembro fechando o inverno e abraçando a primavera, depois das tempestades. O céu levando o vento e trazendo as borboletas azuis, as margaridas brancas, as flores que enfeitam os caminhos das ruas, dos parques e das estradas. Que venha setembro em pétalas que colorem o chão e que enche meu coração de esperança. Uma estação que me lembra que a vida recomeça sempre, que as flores enfeitam os dias e que a brisa fresca acalma a alma. Que venha setembro em poesias iluminar o colorido e o brilho de nossos dias.



(Denise Portes)


Enfim, setembro chegou e trazendo com ele o típico cheiro primaveril... e posso dizer que sobrevivi ao inverno!  A primavera não apenas acontece na terra, mas no mais profundo do meu coração e da minha alma. Que venham as flores com suas cores e delicadezas, enfeitar este mundo que muitas vezes se torna escuro porque o inverno na alma das pessoas insiste em fazer morada. Que elas venham lembrar a humanidade que depois das tempestades, o colorido se refaz num brilho de sol. 
(Tainan)
Simplesmente perfeitos!!!




Amanhã...Será?"  (O Teatro Mágico)

(Daniel Santiago / Fernando Anitelli / Gustavo Anitelli)

Se aliança dissipar
e sentença for só desamor!
a tormenta aumentará!
Quando uma comunidade viva!
Insurrece o valor da Paz,
endurecendo ternamente!
todo biit, byte ,e tera
será força bruta a navegar!
será nossa herança em terra!
amanhecerá! 
de novo em nós!
amanhã, será?
o "post" é voz que vos libertará!
descendentes tantos insurgirão
A arma, o réu, o véu que cairá!
Cravos e Tulipas bombardeiam
um jardim novo se levantará!
O Jasmim urge do solo sem medo
O sol reclama no Oriente!
Brada a lua que ilumina!
rebelando orações e mentes!
amanhecerá! 
de novo em nós!
amanhã, será?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...