terça-feira, 13 de novembro de 2012



Yasmin era uma menina boba, dessas que se apaixona por um olhar, queria encontrar um amor, um alguém para cuidar. Porém nunca tivera sorte com suas paixonites. Aos 18 anos gostou bastante de um rapaz (Rafael), que este, quando soube, disse que estava gostando de outra pessoa, caso contrário ela teria uma chance. Em um ano ela tentou, e tentou, e toda vez ele vinha com a desculpa que tava gostando de alguém, um alguém sempre diferente. Até ela descobrir que uma destas pessoas era uma de suas melhores amigas (Luana). Apesar de Luana não querer, ele insistiu. Desistiu mais tarde e ficou com uma outra colega dela que morava na mesma rua. Yasmin cansou, de um dia para outro, depois disso, acreditem se quiser, ela deixou pra lá esta paixonite. Aos 19 anos, um outro rapaz (Gabriel) chegou e demonstrou interesse também, dois carentes, começaram a namorar pouco tempo depois de se conhecer. Ela era a sua primeira namorada, e ele o seu primeiro namorado. E como todo primeiro namoro, a empolgação era total. Após um ano, ele aparentou frieza no namoro, e ela sensitiva que era, percebeu nos primeiros detalhes. Perguntou e ele disse que não era nada. Os dias foram passando e aquilo continuava, e crescia uma angústia nela em achar que ele não sentia mais o mesmo, apenas não tinha coragem de dizer. Insistiu e ele pediu um tempo no namoro, pois achava que estava se atraindo por uma amiga dela (Iara) Em uma semana, ele terminou o namoro. Yasmin chorou intensamente, inclusive no colo de Iara, que não sabia do sentimento dele. Iara era daquelas que se afastava dos ex-namorados das amigas pra evitar este tipo de coisa. Em quatro dias ele pediu pra voltar, porque sentia sua falta. Conversaram, e Yasmin confessou que perdeu parte da sua confiança, e ele precisava reconquistar. Como durou pouco tempo o término até ele vir falar com ela, e ainda gostava muito dele, voltou. Seis meses depois, ele  confessou que a traiu quatro meses antes, ou seja, dois meses depois que voltaram. Segundo ele, a traiu por um dia com uma menina e que na hora da traição estava se arrependendo. E evitou manter contato com a tal moça. Quando ele confessou isto, já com dois meses de noivado com Yasmin. E tudo se encaixou, ele a traiu, se arrependeu, e pra tentar consertar o erro sem dizer isto por medo de magoá-la, noivou. Ela sofreu muito com o choque, quando ele disse isto foi através do msn. Neste dia, ela pediu muito que o Espirito Santo descesse sobre ela e acalmasse seu coração angustiado, pois precisava tomar uma decisão. Pediu a Deus que a iluminasse e, no outro dia, ao vê-lo pessoalmente não sabia explicar o porque, não conseguiu sentir raiva dele, e o olhou nos olhos, ele estava em lágrimas. Ela disse o que precisava dizer, ele disse que não a merecia. Olhou para Gabriel e disse, que daria uma chance. Ele não quis aceitar, mas ela o perdoou, não porque gostava dele, ou porque não sabia viver sem esse sentimento. Ela sempre acreditava que não aguentaria continuar com uma pessoa que a traísse, porque seria difícil olhar pra ela todos os dias e não se lembrar. Mas neste dia, não soube explicar o porquê, foi maior do que ela. Pediram a Deus pra que os abençoasse, e que os revestissem de forças. E Ele vos deu, e como consequência dessa situação, ocorreram outras dúvidas, e que logo conseguiram resolver. Enfim, continuaram, aparentemente mais fortes do que antes. Tiveram uma experiência com Deus, e resolveram  firmar-se nisso. Após 5 meses tudo voltou a ficar estranho, ele começou a aparentar frieza novamente, e eu ela se assustou, ele pediu outro tempo, não pra gostar de alguém e sim, um tempo pra ele e Deus. Foi um tempo que durou seis meses, insistiu diversas vezes para que Gabriel confessasse que não havia mais sentimento, e ele disse que era só um tempo. No final do sexto mês desconfiou que ele estava se interessando por uma menina e ligou pra pedir pra que ele fosse sincero, ele não falou nada, mas ela já previa e já estava se preparando. No entanto, minutos mais tarde ao entrar na internet, Yasmin se deparou com um recado dele no seu e-mail terminando tudo. Ela, enfurecida com tamanha covardia, foi até a casa dele pra que ele dissesse aquilo a olhando nos olhos. Como pode uma pessoa passar seis meses enrolando, sem dizer mais nada, e só vir tomar a coragem de falar por um e-mail. Ela já não esperava mais que ele gostasse dela, nestes seis meses ela já estava percebendo isso, mas ainda não tinha caído a ficha realmente, ela só queria sinceridade. E que ele não ficasse se escondendo pra dizer as coisas. Chegou na casa dele e ele a tratou muito mal, e não falou nada, disse que já tinha dito tudo no msn. Ela só queria entender o motivo daquilo tudo, ele nunca agiu com clareza, sempre escondendo o jogo. Saiu de lá com uma decisão, e excluiu todos os contatos com ele. E sim, foi uma tola, ingênua, mas ao contrário de antes, hoje não se arrepende, nem tem vergonha de falar de sua tolice. Ela fez o que poucas pessoas fariam, quis amar, perdoou, suportou, aguentou, não queria entender, não queria ver que ele era assim, só quis amar, só quis cuidar de alguém, mas o mundo é cruel às vezes, e temos que lutar para não perder a essência, ser bom, mas ficar alerta, usar a sabedoria. Foi a sua primeira experiência, e serviu para que aprendesse muita coisa. Logo após descobriu o porque Deus a afastou dele, e agradeceu. Pouco tempo depois, mesmo sem querer, se encantou por outro (Fanuel), e dessa vez tentou ter o máximo de cuidado. Falou pra ele do seu sentimento, e ele aconselhou que se conhecessem mais e ver no que ia dar. Aceitou, pois ela também não queria ter nada naquele momento, ainda estava traumatizada com os últimos, e também queria aproveitar a amizade. Ele chegou e a cativou, chamou sua atenção como nenhum homem havia chamado, nem mesmo o cara com quem passou quase três anos de sua vida. Seu olhar, sua indiferença, seu jeito distante e ao mesmo tempo doce, a atraíram. E foi ficando tão forte, que após quase um ano, tava ficando impossível controlar. Fanuel chegou a dizer que ACHAVA que já estava sentindo algo por ela, mas precisava ter certeza pra não magoá-la. Ela sabia que tinha algo a ver com o passado dele. Ficaram nessa amizade meio colorida por quase um ano até que Yasmin resolveu dizer que ia se afastar por uns tempos, pois tava sendo impossível vê-lo e não abraça-lo como queria, não poder dar o carinho que ela queria. Ele sempre foi muito frio em abraços. E ele falou que, infelizmente ainda  a olhava como uma amiga. Passou uns dias distante dele, e resolveu que poderia suportar, pois antes de tudo, eles tinham uma amizade. E ela não poderia deixar se perder isso, porque um outro sentimento havia nascido em seu coração. E voltaram a ter contato, ela sofreu, suportou, chorou, sorriu também, e quando seu coração já estava se cansando da falta de reciprocidade e sem a resposta concreta dele, Fanuel vem e aparece dizendo que estava sentindo algo por ela novamente. Ela, no entanto, já estava tão desacreditada, que não se empolgou muito, mas lá dentro brotava uma "esperançazinha". Ele pediu alguns dias para confirmar o que estava sentindo, e Yasmin disse que estaria esperando a resposta dele, mas não ia ficar vivendo em torno disso, esperando ansiosamente por isso, continuaria se abrindo a outras oportunidades, se estas aparecessem. Passou-se um mês e nada, nenhuma resposta, e mesmo que ela não quisesse esperar, lá no fundo ele reacendeu uma chama que estava se apagando. Ele até falou um pouco do seu passado. e ela compreendeu o porque ele era tão frio em relações afetivas, e, intimamente, ela disse pra si mesma que suportaria, se ele quisesse, tudo isso, e o ajudaria a sentir o amor. Um belo dia, ela resolveu tentar fazer algo por si mesma, pois querendo ou não, o sentimento tinha renovado suas forças, mas ele não deixou, disse que já havia tomado a decisão e que iam conversar. Bem, Fanuel disse isso há dois meses, o fato é que nunca houve esta conversa. Ela não correu atrás, porque já estava cansada disso, deixou que ele viesse por si só, e não veio... Se havia algum sentimento nele, ele viria até ela e não importa as circunstâncias, a procuraria e lutaria por ela. Mas Yasmin está descobrindo mais uma vez sem sinceridade da outra parte, que é tola demais em esperar, em dar chances. Enfim, percebe-se que foi tola muitas vezes. Sem sinceridade no primeiro, sem sinceridade no segundo, e agora mais uma vez. Com isso, anda cada vez mais difícil se entregar nessas situações. Ele reclama da frieza dela, diz que achava que a amizade valia alguma coisa. E vale, mesmo que ele não acredite, Yasmin o ama intensamente, não sabe mais se é só por amizade. Ela só quer um tempo pra reorganizar as coisas. Ele não tem direito de reclamar depois de sua falta de sinceridade e atitude. Yasmin não esperava mais que Fanuel gostasse dela, que correspondesse ao seu sentimento, só queria sinceridade da parte dele. Se foi amor o que ela sentiu? Se não foi amor, ela não sabe mais dizer o que foi. O amor não se cansa, mas é o corpo que cansa de carregar tamanha intensidade às vezes, e precisa dar um tempo de vez em quando. Ela precisa de um tempo para se amar agora. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...